Wednesday, May 31, 2006

Notas soltas... III

Perante tal panorama resta a cada professor fazer o seguinte (não apenas ao D.T.):

1º - Convocar semanalmente os encarregados de educação para lhes dar a conhecer que o seu educando é um bardino, que não tem o material necessário nas aulas, que não faz os trabalhos de casa... Tudo o que vos vier à cabeça, caros docentes!

2º - Como o mais certo é o Encarregado de Educação não comparecer ou ir uma única vez falar com o D.T., devem deixar ficar nas actas que o Encarregado de Educação não demonstra qualquer empenho na vida escolar do seu educando, que não comparece quando solicitado para resolver assuntos do interesse do seu educando, que não acompanha o seu educando na realização das tarefas escolares... Tudo isso e muito mais! Basta puxarem pela imaginação!

3º - Deixar ficar em acta casos em que os docentes constatem que o Encarregado de Educação cheira a vinho, tem a roupa muito suja revelando por vezes um odor a mijo e revelando pouco cuidado com a sua higiente (e consequentemente com a do seu educando que anda cheio de piolhos), se dirige de forma pouco educada para o docente que o convocou para a reunião... E mais coisas que se lembrem!

4º - Elaborem fichas de auto-avaliação dos alunos, escritas, onde constem perguntas direccionadas para a prestação dos pais, enquanto pais e encarregados de educação... Vão ver que ficam surpreendidos com algumas abébias dadas e que podem ser úteis. Ah!! E essas fichas devidamente assinadas pelos alunos, como é óbvio!

Com tudo isto vão ver que, quando o papá lhes der a classificação negativa em função da correcta avaliação atribuida ao seu educando, vai haver material para que se possa recorrer e apresentar uma reclamação (artº 48º do Estais Condenados Docentes) sobre a avaliação dos Encarregados de Educação...